Blogspot
Engenharia Química
Perfil do Egresso

A definição do perfil do egresso do Curso de Engenharia Química da Faculdade Presidente Antônio Carlos de Ipatinga baseou-se nas Diretrizes Curriculares da Resolução CNE/CES 11, de 11 de março de 2002, Art. 3º que determina:

O Curso de Graduação em Engenharia tem como perfil do formando egresso/profissional o engenheiro, com formação generalista, humanista, crítica e reflexiva, capacitado a absorver e desenvolver novas tecnologias, estimulando a sua atuação crítica e criativa na identificação e resolução de problemas, considerando seus aspectos políticos, econômicos, sociais, ambientais e culturais, com visão ética e humanística, em atendimento às demandas da sociedade.

O egresso do Curso de Engenharia Química da Faculdade Presidente Antônio Carlos de Ipatinga, deverá ser um engenheiro com sólida formação técnico-científica e profissional que esteja capacitado a desenvolver, aprimorar e difundir desde os conhecimentos básicos da Engenharia Química, incluindo a produção e a utilização de métodos computacionais avançados aplicados, passando por serviços, produtos e processos relativos à indústria química e correlatas até novas tecnologias em áreas como a biotecnologia, materiais compostos e de proteção à vida humana e ao meio ambiente; que esteja capacitado a julgar e a tomar decisões, avaliando o impacto potencial ou real de suas ações, com base em critérios de rigor técnico-científico e humanitário baseados em referenciais éticos e legais; que esteja habilitado a participar, coordenar ou liderar equipes de trabalho e a comunicar-se com as pessoas do grupo ou de fora dele, de forma adequada à situação de trabalho; que esteja preparado para acompanhar o avanço da ciência e da tecnologia em relação à área e a desenvolver ações que aperfeiçoem as formas de atuação do Engenheiro Químico.

Quanto às Habilidades e Competências, a formação do Engenheiro Químico deverá ser feita de maneira formativa em detrimento ao caráter meramente informativo, detectando e desenvolvendo nos discentes habilidades que os capacitem a atuar em atividades já estabelecidas e também naquelas que se constituem o "desconhecido"; para isso serão utilizadas as ferramentas adquiridas no curso. Alinhado com os dispositivos da Resolução CNE/CES 11, de 11 de março de 2002, o currículo será desenvolvido de forma que o egresso adquira habilidades e competências gerais para:
 

I.            aplicar conhecimentos matemáticos, científicos, tecnológicos e instrumentais à engenharia;

II.           projetar e conduzir experimentos e interpretar resultados;

III.          conceber, projetar e analisar sistemas, produtos e processos;

IV.          planejar, supervisionar, elaborar e coordenar projetos e serviços de engenharia;

V.           identificar, formular e resolver problemas de engenharia;

VI.          desenvolver e/ou utilizar novas ferramentas e técnicas;

VII.         supervisionar a operação e a manutenção de sistemas;

VIII.       avaliar criticamente a operação e a manutenção de sistemas;

IX.          comunicar-se eficientemente nas formas escrita, oral e gráfica;

X.           atuar em equipes multidisciplinares;

XI.          compreender e aplicar a ética e responsabilidade profissionais;

XII.         avaliar o impacto das atividades da engenharia no contexto social e ambiental;

XIII.        avaliar a viabilidade econômica de projetos de engenharia;

XIV.        assumir a postura de permanente busca de atualização profissional.